Dicas para um Natal mais sustentável

Chegamos no Natal, época em que o consumo de produtos cresce vertiginosamente. Que tal parar cinco minutos para ler este texto e pensar em como contribuir com atitudes mais sustentáveis? Para isso, trouxemos oito dicas simples e que podem fazer uma diferença tremenda lá na frente.

1. Já começou a enfeitar a casa? Prefira as luzes de LED, que duram mais, são eficientes e mais econômicas. Faça as suas próprias decorações, reutilizando materiais ou, em alternativa, adquira artigos produzidos por associações de caráter social ou a artesões locais que utilizem produtos sustentáveis

2. Se falta embrulhar algum presente, reaproveite embrulhos de outros produtos ou personalize reaproveitando jornais e revistas. Use e abuse da criatividade.

3. Aproveite os dias de folga para praticar boas ações, como ajudar a recolher o lixo no bairro ou até no parque próximo da sua casa. Se não tem postos de coleta de recicláveis, procure o mais próximo de você.

4. Ganhou um presente que sabe que não vai usar, troque por algo que tenha mais utilidade para você ou que seja comestível. Evite acúmulos nas gavetas.

5. Já fez aquela “limpa” no armário? Doe roupas e acessórios que você não usa mais. Muitas instituições arrecadam para doação ou mesmo para bazares.

6. Se os livros estão acumulados, esta também é uma ótima oportunidade para doações. Doe para quem precisa e ajude a incentivar a leitura. A biblioteca pública da sua cidade agradecerá.

7. Aproveite o período de folga do trabalho para curtir atividades da sua cidade em família, como andar de bicicleta pelos parques e também visitar museus.

8. A comilança nesta época é pesada, mas pegue leve! Se não dá para manter o ritmo de alimentação saudável e exercícios ou se você é sedentário, comece a planejar hábitos mais saudáveis para o próximo ano.

9. De modo a evitar o desperdício de alimentos, faça uma lista de compras do que é mesmo necessário para a ceia e evite o consumo de produtos demasiadamente embalados. O ideal é confeccionar a maior parte dos pratos e sobremesas em casa, privilegiando produtos locais/regionais/nacionais, adquiridos no comércio local e, se possível, de origem biológica e/ou provenientes de redes de comércio justo.

 

Comentários