Sacola de amido de mandioca é uma das esperanças para o meio ambiente

A sacolinha de “mandioca” parece comum, como todas as outras feitas de plástico, mas é uma das soluções sustentáveis mais interessantes para a resolução de um problema mundial.

Criada pelo biólogo Kevin Kumala em Bali, Indonésia, a empresa Avani Eco tem como objetivo desenvolver inúmeras sugestões de produtos biodegradáveis geralmente fabricados de plástico, composto produzido a partir do petróleo, o qual demora centenas de anos para se biodegradar.

A sacola é feita a partir de amido de mandioca e no meio ambiente ela desaparece em questão de meses, porém, pode ser dissolvida em água morna ou quente, totalmente biodegradável e não tóxica. Além de contribuir para a diminuição da produção de produtos plásticos, o objeto não-tóxico também ajuda no consumo racional de água.

Cada uma delas é capaz de aguentar até três quilos durante o uso. O preço sugerido para comercialização é de R$1, por volta de 405 rupias indonésias, mas para ser vendida é necessário que os pedidos atinjam a marca de pelo menos 5 mil unidades.

Comentários